Câncer de bexiga

Um tipo de câncer altamente agressivo, o câncer de bexiga, geralmente, necessita de tratamento cirúrgico. Entenda sobre o diagnóstico, os riscos do tratamento e a recuperação do paciente.




Dados importantes


Um estudo realizado, recentemente, em São Paulo, mostrou que muitos pacientes tiveram complicações após as cirurgias de remoção do câncer na bexiga e vieram a óbito em até 90 dias. E o curioso foi que essas alterações não ocorreram por relação direta com o tumor, mas, sim, com o procedimento cirúrgico.


Iniciaram, então, um projeto que tem como objetivo promover um melhor acompanhamento aos pacientes operados por aquele tipo de neoplasia maligna. E os resultados foram surpreendentes, baixando em quase 10x a taxa de mortalidade pós-cirúrgica.


Importância do diagnóstico rápido


A literatura médica é enfática ao afirmar que 90 dias é o tempo máximo entre a suspeita, diagnóstico e início do tratamento. O que nos leva à conclusão de que o paciente, além de fazer acompanhamentos anuais preventivos com exames de rotina, também deve procurar orientação médica quando perceber algum sintoma.


Sangue na urina (identificável pela alteração na cor do líquido), ardência ao urinar e sensação de esvaziamento incompleto após a micção são os sintomas mais comuns e que, infelizmente, podem ser incorretamente diagnosticados como infecção urinária.


Caso perceba as manifestações citadas, busque ajuda e questione seu médico sobre a probabilidade de haver um tumor para que um exame probatório sobre essa questão seja solicitado. A sua saúde pode depender desse diagnóstico.