A importância da vacina contra a gripe

Por enquanto, menos de 30% do público-alvo (composto por idosos e profissionais da saúde) estão protegidos contra o vírus da gripe. Entenda, nesta matéria, por que é tão importante se imunizar contra a influenza.




Gripe não é doença leve


A cobertura vacinal contra a gripe acontece em todo o país, mas, infelizmente, pouco mais de 1/4 das pessoas se imunizaram. Um dos motivos para isso é a falsa crença de que a gripe é uma doença leve ou fraca.


A gripe é uma doença séria e precisa de mais atenção. Algumas pessoas, erroneamente, comparam com a recente pandemia de covid e acham que, por terem se vacinado contra o coronavírus, também estão imunes contra a influenza. Não, não estão. São vírus diferentes e ambos necessitam de cuidados específicos.



Consequências da baixa vacinação


Com poucas pessoas se imunizando contra a gripe, podemos prever que é real a possibilidade de um aumento no número de casos, ao ponto de causar várias internações hospitalares devido às síndromes respiratórias, sobrecarregando as unidades de saúde, como vimos acontecer com a covid.


Por outro lado, uma população protegida apresentaria sintomas mais leves e haveria menos procura por atendimentos de emergência hospitalar.


Ah! E quem se vacinou em novembro ou dezembro de 2021, durante aquele surto de gripe fora de época, também precisa se vacinar agora, pois o vírus sofreu mutações e aqueles imunizantes eram diferentes dos de agora.



Mantenha as medidas de segurança


As mesmas medidas protetivas adotadas durante a pandemia de covid podem ser mantidas. O uso de máscaras protege contra as gotículas contaminadas presentes no ar. O álcool em gel elimina os microrganismos de nossas mãos.


Evitar lugares com aglomerações também é uma ótima dica. E sempre dê preferência a locais arejados, inclusive em sua casa ou local de trabalho. Deixe o ar ser renovado.