Acidentes de trânsito: epidemia eterna?

Quando falamos em doenças e tratamentos, a grande preocupação é, na verdade, a preservação da vida. E tudo que coloca em risco esse bem maior que todos temos, precisa ser discutido para que soluções sejam apontadas. Entenda como os acidentes de trânsito viraram uma epidemia, colocando em risco a vida de tantas pessoas.




3 por hora


É um número altíssimo e muito triste. A cada hora, 3 pessoas morrem no Brasil, vítimas de acidentes de trânsito. É um problema de saúde urbana.


E, de acordo com os levantamentos feitos pela BBC News, há um padrão entre a maioria das pessoas que são atingidas por essas fatalidades: homens, jovens e motociclistas, que morrem no local. É o que chamamos de grupo de risco.


Ocupantes de carros, pedestres e ciclistas também estão inclusos nos levantamentos, mas o perfil mencionado acima representa cerca de 36% do total de mortes. Mais de 1 terço!


Uma boa notícia, mas que poderia ser melhor


A ONU (Organização das Nações Unidas) e a OMS (Organização Mundial da Saúde) estabeleceram há alguns anos uma meta de redução nos acidentes, com ações de conscientização e educação no trânsito: o objetivo era que os números caíssem pela metade.


No Brasil, entre 2011 e 2020, uma ótima notícia: os números caíram em 30%. Mas, infelizmente, ainda estamos distantes da meta global e, pior, cerca de 90 pessoas morrem, todos os dias em nosso país, vítimas desses acontecimentos.


Nosso apelo é para que você respeite as leis de trânsito, não dirija sob o efeito de álcool e outras drogas e conduza com responsabilidade. Ajude a preservar vidas: a sua e a dos outros.