Déficit de atenção em crianças

O TDAH, transtorno de déficit de atenção com hiperatividade, atinge de 3 a 5% de crianças em todo o mundo. É uma condição que se manifesta, geralmente, na infância, mas que pode acompanhar o paciente por toda a vida.




Como identificar o TDAH


Geralmente ele se manifesta através de comportamentos impulsivos, falta de atenção ou hiperatividade. A criança começa a mostrar uma dificuldade de manter o foco, perde coisas importantes e se distrai facilmente. Ficar movimentando intensa e constantemente mãos e pernas, além do hábito de interromper frequentemente a conversa de adultos, também são associados ao diagnóstico.


As primeiras pessoas capazes de notar os sinais são os pais e os professores. Sobretudo esses últimos, porque acompanham a criança em um processo pedagógico de aprendizagem. Naturalmente, os professores verão o desempenho de algumas crianças e poderão estabelecer comparações, fazendo com que isso possibilite a suspeita do transtorno.



Acompanhamento


A condição da atenção com hiperatividade não é algo incapacitante, desde que devidamente monitorada. Profissionais de pedagogia, psicologia e psiquiatria infantil são os mais indicados para diagnosticar e fazer o acompanhamento necessário à criança portadora do TDAH.


Através de terapias, medicamentos ou os dois em conjunto, a criança será submetida a um tratamento tranquilo, que lhe garantirá bem-estar e mais sintonia com o mundo à volta. Aos pais, é recomendável que evite dar alimentos ricos em corantes e açúcares, como pirulitos, balas e gelatina. Estimular a prática de atividades físicas e buscar terapias alternativas, como acupuntura, podem ser uma boa ideia também.