Prevenção ao câncer

O mês de julho é marcado pelas cores verde e amarela. O verde, representando a prevenção e conscientização sobre os cânceres que atingem as regiões da cabeça e pescoço; e o amarelo, representando o câncer nos ossos e nos alertando sobre o tema. Nesta matéria falaremos, resumidamente, desses tipos da doença.




Câncer na cabeça e pescoço


Naturalmente, esses tipos de cânceres não se referem às estruturas propriamente ditas da cabeça e pescoço, mas aos órgãos e glândulas que estão localizados nessas partes e são passivos de um tumor maligno.


Neoplasias nessas regiões representam em torno de 3% dos tipos de cânceres encontrados nos pacientes. O interessante é que, de todos os tipos da doença localizada nas regiões da cabeça e pescoço, as que acometem a cavidade oral e laringe são os mais encontrados, sobretudo na glote.


De modo geral, as localizações mais frequentes para esses tipos de câncer são a boca (lábios, língua e palato), os seios da face, a laringe e faringe, além das glândulas salivares, vasos sanguíneos, músculos e nervos dessas regiões; e a tireoide.



Câncer nos ossos


No que diz respeito ao câncer nos ossos, ele pode surgir de duas maneira: primária (quando a doença se origina no próprio tecido ósseo) ou por metástase, quando a doença tem origem em outra parte do corpo (geralmente mama, pulmão e próstata) e se espalha, atingindo também os ossos.


Esse tipo de neoplasia se manifesta com dores e inchaços nas articulações, além de uma fragilidade anormal nos ossos, notada através de fraturas constantes.


Esse câncer é diagnosticado através de exames de imagem solicitados pelo especialista médico e deve ser tratado de acordo com as orientações do profissional, já que a gravidade do quadro também irá interferir nas possibilidades de intervenções.



Prevenções, conscientização e tratamentos


De modo geral, a busca por ajuda médica no início da manifestação da doença garanta maior sucesso no tratamento. Ao notar algo estranho em seu corpo, busque por ajuda especializada e avalie se o problema merece maior atenção. Ser consciente é entender que só um médico pode dar um laudo, solicitar exames corretos ou prescrever tratamentos. Cuidar corretamente é sempre o melhor caminho.