A cura espontânea do HIV

O HIV é a sigla para a doença da imunodeficiência humana. Ela faz com que o organismo perca a eficácia do sistema imunológico, ficando fraco e podendo ser gravemente afetado por outras doenças. A AIDS é uma doença sem cura, mas que tem tratamento. O que vem intrigando a ciência é o raros caso do paciente que se curou espontaneamente.




Como o HIV age no organismo


O HIV é um retrovírus, que age atacando o sistema imunológico, sobretudo as células chamadas de linfócitos – um dos tipos de glóbulos brancos. O vírus altera o DNA dessas células e, através disso, consegue se multiplicar, fazendo cópias de si mesmo. E faz isso repetidas vezes, nas várias células de defesa do corpo.


HIV não é o mesmo que AIDS. O vírus (HIV) pode viver no organismo sem se desenvolver, ao ponto de não chegar a virar a doença (AIDS), não causando, portanto, problemas ao portador. Entretanto, mesmo estando apenas na forma viral, pode ser transmitido e adoecer outras pessoas.


Esse é um vírus transmitido através de relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de agulha, transfusão de sangue infectado, para o filho durante a gravidez, parto ou amamentação e através de objetos perfuro-cortantes.



A cura espontânea


Apesar da cura para o HIV ainda ser um dos grandes desafios para a ciência, pesquisadores britânicos identificaram um paciente que se curou da doença espontaneamente, de forma que foram removidos naturalmente todos os genomas do vírus de seu corpo - uma circunstância muito rara.


Trata-se de um homem de 66 anos, que será agora estudado para fins de elucidação e novos direcionamentos no que diz respeito ao tratamento da doença e busca por uma cura.