A vacina BCG

Criada há exatamente 100 anos, a vacina BCG é um imunizante importantíssimo que protege contra meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. Deve ser aplicada em crianças, desde o nascimento até os 4 anos.




Um pouco de história dessa vacina


Léon Charles Albert Calmette nasceu em Paris em 1863 e viveu até 1933. Foi um biólogo, médico naval, bacteriologista e imunologista que exerceu importantes funções no Instituto Pasteur.


Jean-Marie Camille Guérin, também parisiense, nasceu em 1872 e viveu até 1961. Foi um médico veterinário, bacteriologista e imunologista.


Calmette e Guérin desenvolveram, em 1921, um imunizante contra a tuberculose, doença muito letal na época. Eles descobriram que poderiam extrair, por meio do enfraquecimento de uma das bactérias que causam a tuberculose, um bacilo para ser usado como base em uma vacina. Daí, o nome da vacina BCG: Bacilo de Calmette e Guérin.



Como a vacina BCG funciona


Como estamos vivendo dúvidas e discussões sobre a eficácia da vacina para covid, é importante esclarecer que, assim como os imunizantes contra o coronavírus, a vacina BCG tem uma funcionalidade muito parecida: esta vacina não impede a infecção nem o desenvolvimento da doença, mas impede que ela evolua e evite, na maior parte dos casos, as formas mais graves da doença, como a tuberculose miliar e a meningite tuberculosa.


Ela é sempre aplicada no braço direito de crianças entre 0 e 4 anos. A resposta imunológica leva entre 3 e 6 meses para acontecer. E é notada quando surge uma pequena mancha vermelha elevada na pele, que evolui para uma pequena ferida e, consequentemente, uma cicatriz. A formação da cicatriz indica que a vacina foi capaz de estimular a imunidade no bebê.