Fevereiro Roxo - mal de Alzheimer

#fevereiroroxo #alzheimer


O mal de Alzheimer é uma doença sem cura, que afeta as funções do cérebro. Caracterizada pela perda da memória, também é responsável por perda da fala, do discernimento e até da deglutição. Diagnósticos precoces são essenciais para dar melhor qualidade de vida ao paciente, já que o tratamento pode retardar os sintomas da doença.


A doença


Dona Fátima está chorando novamente. Tem sido assim desde quando ela nem se lembra. Só sente uma tristeza, sem motivo, sem porque, sem sentido. Ela vê o olhar compadecido das pessoas ao redor, pessoas que a tratam com intimidade, mas que lhe são estranhas. Dentre elas, o seu olhar sempre procura por um senhor uns 20 anos mais jovem, pelo qual ela tem mais afeição, mas não entende também o que sente. Esse senhor é seu filho, mas ela já não lembra mais disso. Fátima tem Alzheimer.



Assim como ela, quase 1 milhão de brasileiros passam por essa situação. O mal de Alzheimer é uma doença degenerativa das células cerebrais - o que causa um déficit de memória constante, afetando lembranças e funções vitais, impossibilitando o paciente de ter uma vida independente.


Descoberto há mais de 100 anos, o mal geralmente se manifesta após os 60 anos, podendo, no entanto, se manifestar precocemente em alguns casos.


A campanha de conscientização


O Fevereiro Roxo é uma campanha para nos conscientizar sobre essa doença, alertando para o diagnóstico precoce e para o trato humanizado com o portador do mal. Por ser degenerativo, o Alzheimer começa com leves lapsos de memória, que vão evoluindo gradativamente até atingir estágios completamente incapacitantes. Por isso, procurar ajuda quando os sintomas começam a aparecer é fundamental.


“Se não houver cura, que, no mínimo, haja conforto”.

Os estágios da doença


O mal de Alzheimer tem 4 estágios evolutivos


1) Em um primeiro momento, o paciente apresenta alterações na memória e na personalidade. Estágios depressivos também são comuns, assim como dificuldades visuais e espaciais.


2) Nessa fase, o paciente pode ter dificuldade para falar, realizar tarefas simples e coordenar movimentos. Ficar agitado e ter insônia também é normal.


3) Já considerado um estágio avançado, nesse terceiro momento o paciente está mais dependente, evoluindo para um quadro de incontinência urinária e fecal. Também apresenta dificuldade para comer e deficiência motora progressiva.


4) No último estágio, o paciente fica acamado, não fala, sente dores ao comer e apresenta infecções intercorrentes.


Tratar com dignidade e de forma humanizada: esse é o grande objetivo da Rede Hospital Casa. Não deixe de procurar ajuda quando o paciente apresentar os primeiros sintomas. Isso garantirá dias melhores a todos.

PACIENTES E VISITANTES
Nossos Hospitais
       Hospital Casa | Hospital de Câncer
       Hospital Casa de Portugal
       Hospital Casa Evangélico
       Hospital Casa Prontocor
       Hospital e Maternidade Casa Egas Moniz
       Hospital Casa Italiano
       Hospital Casa São Bernardo
       Hospital Casa Procordis
       Hospital Casa Rio Laranjeiras
       Hospital Casa Rio Botafogo
       Hospital Casa Bambina
       3D Diagnóstico por imagem
Institucional
       Trabalhe conosco
       Destaques
       Quem somos
       Missão, visão e valores
       Imprensa
       Diferenciais
       Vídeos Institucionais
CENTRO DE ESTUDOS
       Sobre o centro
       Cursos e eventos
       Residência Médica

© 2021 Rede Hospital Casa

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • LinkedIn ícone social