Fisioterapia gestacional

O termo ainda é novo para muita gente, mas a fisioterapia gestacional está se tornando cada vez mais comum entre as grávidas, pois auxilia antes do parto, durante e na recuperação. Conheça mais sobre o assunto.




Preparando e cuidando do corpo


A fisioterapia, de maneira geral, é responsável por avaliar, prevenir e tratar alterações do movimento, com diversas formas de terapia. Vem se percebendo que todo esse conhecimento pode ser empregado para preparar o corpo da mulher para um parto mais tranquilo e uma recuperação mais saudável.


O objetivo dessa prática é fortalecer a musculatura da região chamada de assoalho pélvico, tratamento para reduzir a possibilidade de distensão e rotura. Durante a gestação, os músculos do abdômen passam por um alongamento, para comportar o aumento do útero; além disso, os ligamentos perdem parte da sua tensão, mas têm um aumento na mobilidade. A fisioterapia gestacional produz alterações que possibilitam que o assoalho pélvico comporte, ao final da gestação, o peso do feto, líquido amniótico, placenta e o útero.


Em termos práticos, já foi comprovado cientificamente que a mulher que passa por esses preparativos reduz em até 20 minutos o tempo do parto e tem 43% menos chance de ter alguma laceração grave no pós-parto. Também há 30% menos chance da paciente desenvolver incontinência urinária.


Se o assunto te interessou, converse com seu médico e procure um fisioterapeuta obstétrico para o fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico.