Meningite

A meningite é uma doença global que atinge cerca de 5 milhões de pessoas por ano. A maioria dos pacientes de recupera, mas a taxa de mortalidade gira em torno de 10% e as de sequelas permanentes vão até os 30%. São números preocupantes, que nos levam a alertar sobre a doença.



Dia Mundial de Combate à Meningite


A data de 24 de abril foi escolhida como ideal para se falar sobre esta doença, alertando a população sobre seus sintomas, prevenção, diagnóstico e tratamento.


O que é a meningite?


A meningite é uma infecção causada normalmente por bactéria ou vírus e que se instala nas meninges, que são três membranas que envolvem e protegem o encéfalo, a medula espinhal e outras partes do sistema nervoso central.


Em casos mais raros, a meningite pode ser causada por fungos ou pelo bacilo de Koch, que também causa a tuberculose.


As meningites do tipo viral apresentam sintomas mais leves, que se assemelham a uma gripe. Geralmente acometem crianças, causando-lhes febre, dor de cabeça, um pouco de rigidez da nuca e irritabilidade.


As meningites bacterianas são mais graves e exigem tratamento imediato. Entre os sintomas estão febre alta, mal-estar, vômitos, dor forte de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, às vezes, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, que é um sinal de que a infecção está se alastrando, com risco de sepse.


Como prevenir, diagnosticar e tratar a doença?


O diagnóstico é feito pela avaliação clínica e através do exame do líquido que envolve o sistema nervoso, para identificar o tipo do agente infeccioso.


Importante ressaltar que em caso de suspeita de meningite bacteriana, é fundamental introduzir os medicamentos antes mesmo de saírem os resultados do exame laboratorial, já que o risco de sequelas graves cresce à medida que o tempo passa e o tratamento não começa. Esse tipo de meningite pode causar lesões neurológicas irreversíveis.


No que diz respeito à prevenção, a vacina é uma grande aliada. Ela está disponível pelo SUS no calendário oficial de vacinação do país.


Sobre tratamento, é fundamental identificar o tipo da meningite para dar sequência aos procedimentos médicos. Como já dito, a bacteriana exige intervenção imediata. Já a causada por fungos, costuma ser tratada por meses com uso de antibióticos e quimioterapia.