Novidades sobre o aleitamento materno

O mês de agosto é marcado pela campanha Agosto Dourado, através da qual o aleitamento materno é incentivado, já que traz muitos benefícios à criança. Além disso, a ciência vem descobrindo novidades sobre o assunto que compartilhamos com você nesta matéria.




Boas novas


Estudos recentes descobriram que o leite materno possui células pluripotentes, comparadas às células tronco, que conseguem passar direto pela barreira ácida do estômago e ir para o intestino, onde é absorvida e jogada na corrente sanguínea para auxiliar na produção de mais células musculares, células intestinais, neurônios, células do sangue ou do fígado. É uma espécie de upgrade no recém-nascido que recebe esse alimento tão precioso.


E as boas notícias recentes não param por aí. Também foi descoberto que crianças que mamam no peito tendem a ser menos obesas. Isso acontece porque, no leite, há microestruturas de RNA, capazes de moldar genes, como a leptina, que dá a sensação de saciedade ao corpo humano. E essa alteração não fica no corpinho do bebê só enquanto ele está amamentando, não. Ela pode durar o resto da vida. Assim, podemos afirmar que, quanto mais se mama no peito, maior a chance de se desenvolver uma saciedade sadia e controlada na fase adulta.



Amamente seu filho


O leite materno é o melhor alimento que você pode dar ao seu filho. Até os 6 primeiros meses de vida, dê somente o seu leite. Ele é mais que suficiente para o correto desenvolvimento da criança.


Mantenha o leite até, pelo menos, 2 anos. Através dele você fornecerá muitos nutrientes que contribuirão diretamente para a saúde de seu filho, durante toda a sua vida.