O neurocirurgião

Hoje, 14 de abril, dia do neurocirurgião, falaremos um pouco sobre esse profissional e o que ele trata, abordando temas relacionados às cirurgias do sistema nervoso central e periférico, que incluem o cérebro, a coluna e todas as ramificações nervosas.



Por que 14 de abril?


A data para homenagear esse especialista médico foi escolhida em homenagem ao dia do nascimento do médico Paulo Niemeyer, ocorrido em 1914.


Paulo foi um dos pioneiros da neurocirurgia em nosso país, sobretudo no que diz respeito à modernização dessa especialidade e à implantação de novas técnicas.


Quando procurar um neurocirurgião?


Um neurocirurgião deve ser procurado para procedimentos de emergência, no caso de acidentes, por exemplo, em que há necessidade de cirurgias no cérebro ou coluna.


Também é responsável por tratar aneurismas, tumores cerebrais e hidrocefalia.


Sua avaliação ainda pode ser crucial para pacientes que desenvolverem estes sintomas: dores de cabeças insistentes, formigamentos nos membros, perda de sensibilidade e dormências, dores na coluna, distúrbios do sono e fraqueza muscular. Os sintomas citados (manifestando-se separadamente ou de forma concomitante) podem estar relacionados a problemas do sistema nervoso central e a avaliação de um neurocirurgião é importante.


Cirurgia no cérebro com paciente acordado


A título de curiosidade, algumas cirurgias cerebrais devem ser feitas com o paciente acordado. A neurocirurgia afirma ser melhor assim quando os casos de retiradas de tumor, por exemplo, são delicados e próximos a regiões importantíssimas do cérebro, que controlam a fala e os movimentos do corpo.


Estando o paciente desperto, é feito em tempo real o monitoramento da eficácia de cada etapa do procedimento cirúrgico. Uma verificação para investigar se está acontecendo alterações na fala e nos movimentos do paciente, durante a cirurgia, é o principal recurso para se evitar sequelas após a operação.