Vamos combater o câncer!

Hoje, 8 de abril, é o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Uma doença bem complicada, agressiva na maioria das vezes e fatal em muitos dos casos. Neste post falaremos sobre a importância da mudança de hábitos de vida e quais alimentos podem ser cancerígenos.


O que é o câncer?


Todos conhecem a doença (também chamada de neoplasia) e muitos até evitam pronunciar o nome em voz alta. O câncer é um termo utilizado para definir mais de 200 tipos diferentes de doenças malignas – todas têm em comum o crescimento desordenado de células doentes, que podem invadir tecidos e órgãos.


O médico especialista para cuidar de pacientes com câncer é o oncologista. E o tratamento pode ser feito através de cirurgias ou por terapias específicas como a radioterapia e a quimioterapia.


Quais alimentos devem ser evitados?


Os alimentos ricos em conservantes, aqueles que são chamados de embutidos, os fast-foods, os ricos em sal e açúcar, além dos gordurosos. E fique atento, porque não é todo vegetal que deve ser consumido, afinal, o uso de agrotóxicos também aumenta a probabilidade de se adquirir câncer. Prefira frutas, verduras e legumes orgânicos.


Listamos alguns alimentos comuns na dieta do brasileiro e que aumentam as chances de se desenvolver um tumor maligno.


  • Refrigerantes: a bebida é consumida em excesso por grande parte das pessoas. Os escuros possuem o corante caramelo-IV. Esse corante gera subprodutos prejudiciais à saúde. Entre eles o 4-metilimidazol (4-MI), que pode causar câncer de pulmão, fígado, na tireoide e leucemia. Além disso, os chamados “zero”, que contém adoçante no lugar do açúcar, também oferecem risco, já que ciclamato de sódio, proibido nos Estados Unidos e ainda utilizado no Brasil, aumenta o risco de aparecimento de câncer no trato urinário.


  • Salsicha, linguiça, bacon e peito de peru: as chamadas “carnes processadas”, como nos exemplos citados, contêm quantidades consideráveis de nitritos e nitratos: substâncias que, em contato com o estômago, podem promover mutação de material genético, desordenando a multiplicação celular, o que pode levar à formação de tumores, principalmente do trato gastrointestinal.


  • Alimentos gordurosos: comida com muita gordura, como carnes gordas por exemplo, possuem poucos nutrientes e muitas calorias. A consequência disso é o consumo em excesso, que leva à obesidade. E aí, temos aumentados os riscos de aparecimento de câncer de pâncreas, vesícula biliar, esôfago, mama e rins.


  • Churrasco e carne na chapa: o problema do churrasco é a fumaça obtida na queima do carvão, que contém alcatrão e o hidrocarboneto policíclico aromático, duas substâncias que possuem fatores mutagênicos e levam ao aparecimento de tumores. Já carnes feitas na chapa, submetidas a temperaturas elevadas (acima de 300 graus), favorecem a formação de substâncias chamadas “aminas”, que também potencializam a chance de câncer.


A falta de exercício físico aumenta a chance de ter câncer?


Sim, exercícios físicos são essenciais para nosso organismo. Deixar de fazê-los e ter uma vida sedentária pode favorecer o aparecimento de câncer, sobretudo de mama, colorretal, bexiga, no endométrio e próstata.


Atividades físicas regulares também promovem a perda de peso. Como se sabe, pessoas obesas estão mais propensas a desenvolverem a doença. Sendo assim, com a prática de exercícios, haverá a diminuição no índice de massa corpórea, dando ao indivíduo mais qualidade de vida e menos chance de desenvolver neoplasia.