Redução de estômago

Desde que surgiu, a cirurgia bariátrica, chamada popularmente de “cirurgia de redução de estômago”, tem se mostrado eficaz no tratamento da obesidade. Porém, alguns pacientes temem voltar a engordar ou não ter uma qualidade de vida satisfatória após o procedimento. Leia e entenda.




A cirurgia


O IMC é o índice de massa corpórea, que avalia o nível de obesidade do paciente, comparando altura e peso. Uma pessoa saudável precisa ter entre 20 e 25 de índice. A cirurgia bariátrica é recomenda para quem está acima de 40 no IMC (independente de comorbidades) ou quem tem entre 35 e 40 e possui alguma doença correlacionada, como diabetes e hipertensão.


É um procedimento atualmente bem menos invasivo que no passado, uma vez que a cirurgia já pode ser feita através de vídeo, com pequenos furos no umbigo e abdômen.



Quem faz bariátrica, engorda de novo?


Essa é uma questão muito relativa e que não tem resposta exata, porque depende do estilo de vida que o paciente irá adotar após o procedimento.


Estudos indicam que cerca de 15% dos pacientes que se submetem a essa cirurgia voltam a ganhar peso e a ficar obesos.


É importante salientar que o reganho de peso é normal e esperado, desde que atinja até 10% do peso mínimo conseguido.



Procedimento multidisciplinar


Não adianta pensar que só a cirurgia resolve o problema. A bariátrica promoverá, sem sombra de dúvidas, uma redução considerável no peso do paciente. Mas isso precisa vir acompanhado com novos hábitos alimentares e de estilo de vida.


Essa cirurgia precisa ser encarada como um start para uma nova vida, que será mantida se o paciente tiver a consciência que precisa fazer atividade física regular, comer bem e evitar hábitos nocivos à saúde.


Por isso é indicado acompanhamento nutricional e psicológico.