Afinal, pode misturar remédio com álcool?

Uma dúvida muito comum entre os pacientes é se pode, ou não, fazer uso de bebida alcóolica enquanto se faz uso de alguma medicação. Leia a matéria na íntegra e entenda mais sobre o assunto.




Remédio e álcool


Via de regra, não se deve misturar remédio com álcool. E vamos explicar o porquê.


Tudo o que é ingerido, passa pelo estômago. Alguns medicamentos podem agredir a parede do órgão. O mesmo acontece com a bebida, que, já encontrando um ambiente mais frágil por causa de remédios, pode fazer mal ao paciente.


Seguindo a mesma linha de raciocínio, podemos citar a sobrecarga ao fígado – órgão que processa o álcool no organismo. É no fígado que também se alojam outras medicações, sobretudo aquelas que tem função antibiótica, antiviral e antifúngica.



Interações orgânicas


Além das questões apontadas, também pode haver uma interferência nociva ou indesejada no organismo por causa da mistura em si, já que o álcool pode alterar os efeitos das medicações, diminuindo o efeito ou ainda alterar a distribuição dela no corpo.


Se o paciente faz uso constante de álcool com alguma medicação, os riscos de se desenvolver hepatite são potencializados, já que o fígado fica sobrecarregado pelos motivos explicados nos parágrafos anteriores.


O importante é ter a consciência que as duas substâncias não devem ser misturadas e, em caso de dúvidas, buscar informações mais específicas com um médico.