Furúnculo

O furúnculo é uma infecção causada por bactérias, que pode surgir em qualquer parte do corpo, sobretudo nas áreas com pelos, que suam ou em que há fricção. Entenda mais sobre o problema.




Como identificar um furúnculo


O furúnculo é uma erupção vermelha na pele. Ele começa como um “carocinho”, mas evolui e pode virar uma íngua de maiores proporções, causando dor intensa. Também recebe o nome de abcesso de pele.


Se essas erupções forem em regiões mais típicas para o aparecimento de furúnculos, também facilita o diagnóstico. Essas partes são axilas, virilhas, rosto, coxa e outras regiões que combinem pelo, suor e atrito.


Sua duração pode ser de até 3 semanas, que é o prazo limite para o abcesso estourar e vazar o pus da infecção. Após esse rompimento, ele ainda pode demorar mais 7 dias para cicatrizar.


Entre os sintomas, além dos citados, também estão fadiga e febre, além de coração e respiração mais acelerados.



Por que furúnculo incomoda tanto


Justamente por estar em regiões cujo atrito é inevitável, como axilas e virilha, a dor é bem incômoda, incapacitando o paciente de fazer tarefas diárias simples, como movimentar os braços ou andar normalmente.


Se durante o movimento natural daquela parte do corpo houver fricção, o paciente sentirá dor intensa e não conseguirá realizar a tarefa. Dependendo do caso, é preciso buscar ajuda.



Furúnculo precisa de cuidado médico?


Se os sintomas não desaparecerem rapidamente, é preciso, sim, procurar ajuda médica. Somente um profissional da medicina está habilitado a avaliar a extensão do problema e, se for o caso, realizar o corte do abcesso para forçar a saída do pus e acelerar o processo de melhora do problema.


O médico indicado para intervir nesses casos é o clínico-geral. Qualquer profissional que estiver atendendo em uma unidade de pronto-socorro é, em tese, habilitado para sanar esse problema.



Como prevenir o furúnculo?


Muita gente acredita que furúnculo é algo inevitável. Isso é um mito. Há quem nunca desenvolva o problema, assim como há pessoas que têm o problema de forma repetida.


Algumas dicas simples podem fazer a diferença: mantenha a higiene correta do corpo, evite uso de lâmina de barbear, prefira roupas mais folgadas (que não comprimam a pele). Se suas coxas encostam uma na outra enquanto você anda, proteja-as para evitar que a pele entre em atrito com a própria pele.


Também há algumas predisposições para desenvolver o problema: diabetes, obesidade, infecções crônicas de pele, conjuntivite, eczema, asma alérgica e câncer.