top of page

O perigo da tuberculose

Os números de casos da doença subiram em todo o mundo e isso reacende o alerta de uma doença que parecia controlada até alguns anos atrás. Entenda melhor.



Dados da OMS


De acordo com a Organização Mundial da Saúde, os casos de tuberculose aumentaram em todo o planeta, sobretudo após a pandemia de covid, já que o isolamento das pessoas dificultou vários diagnósticos e acesso ao tratamento.


A OMS afirma que cerca de 10,6 milhões de pessoas contraíram a doença no ano de 2021. Sendo que, dessas, 10% vieram a óbito. Ainda de acordo com a entidade, os casos resistentes a medicamentos também aumentaram.


É a primeira vez, depois de muitos anos, que a tuberculose registra aumentos nos números de casos e óbitos.


Tuberculose


A tuberculose é uma doença causada por uma bactéria chamada de bacilo de Koch. Ela afeta prioritariamente o pulmão, mas pode atingir outros órgãos e, dependendo da gravidade, até os ossos podem sofrer o impacto da tuberculose.


Os principais sintomas da doença são tosse seca e frequente, por mais de 2 semanas; catarro com presença de sangue; febre; dor no peito; falta de ar; cansaço; perda de apetite e rouquidão.


De maneira geral, a tuberculose se pega pelo ar. E as gotículas expelidas pela pessoa infectada são a principal forma de contágio.


O tratamento da doença é feito com o uso de três medicamentos diferentes que devem ser tomados conforme orientação médica, por um período de até 3 meses após o diagnóstico.


A prevenção acontece por meio da vacina BCG, aplicada em crianças e bebês, geralmente no braço direito. É aquela vacina que deixa uma marquinha quase na altura do ombro, que acaba servindo como um comprovante de imunização contra a tuberculose.

Comentarios


bottom of page